36º Festival AlmadaCriaçõesEspectáculos portugueses

O SONHO

de August Strindberg | Encenação de Carlos Avilez | Versão e dramaturgia de Graça P. Corrêa | Participação especial de Ruy de Carvalho

TEC – TEATRO EXPERIMENTAL CASCAIS
Co-produção: Escola Profissional de Teatro de Cascais
Co-apresentação: T EC / Festival de Almada

CENOGRAFIA E FIGURINOS
Fernando Alvarez
COREOGRAFIA
Natasha Tchitcherova
CANTO E VOZ
Ana Ester Neves
DESENHO DE SOM
Hugo Neves Reis
INTERPRETAÇÃO
Luiz Rizo
Miguel Amorim
Renato Pino
Ruy de Carvalho
Sérgio Silva
Teresa Côrte-Real
com os finalistas da Escola Profissional de Teatro de Cascais
e os alunos dos 1.º e 2.º anos
DIRECÇÃO DE MONTAGEM
Manuel Amorim
ASSISTÊNCIA DE ENCENAÇÃO
Rodrigo Aleixo

 

DURAÇÃO
2h00
CLASSIFICAÇÃO
M/12

August Strindberg (1849-1912) começou a escrever O Sonho em 1901, quando se casou com Harried Bosse, que pouco tempo depois o deixaria, levando consigo o sonho da felicidade matrimonial. A peça  estrearia em 1907, num gesto inovador da representação da substância do espaço e do tempo oníricos: relações simbólicas entre pedaços da memória emotiva, predomínio fulgurante da imaginação, omnisciência do sonhador. Diálogos curtos dão forma a uma narrativa não realista, compondo um retrato do misterioso inconsciente humano e expondo o sofrimento gerado pelas relações de sangue e ligações amorosas, que conhecem o seu duplo nas dinâmicas relacionais sociais.

Carlos Avilez (n. 1937) estreou-se em 1956. Em 1965 fundou o Teatro Experimental de Cascais e a Escola Profissional de Teatro de Cascais, que dirige. É o artista homenageado desta edição do Festival de Almada. Graça P. Correia (n. 1966), dramaturga e dramaturgista, co-fundou o grupo de investigação em Tradução, Dramaturgia e Adaptação da Federação Internacional de Pesquisa Teatral. Também encenadora, leccionou Interpretação e Dramaturgia. O actor veterano Ruy de Carvalho (n. 1927) estreou-se em 1947. Trabalhou com todos os grandes nomes da cena teatral portuguesa do século XX. Foi já distinguido com inúmeros prémios e honras.


This year’s Guest of Honour, Carlos Avilez soon began creating controversial shows that earned him an enfant terrible reputation. He worked with Peter Brook and Jerzi Grotowsky. Renowned veteran actor Ruy de Carvalho will also play Strindberg’s The Dream Play, a 1907 innovative gesture and non-realistic narrative representing dreamlike space and time.


RESERVAR O SONHO PARA NÃO IR EM VÃO
Os lugares para O Sonho, de August Strindberg, no Teatro Mirita Casimiro, no Monte Estoril, precisam de ser previamente reservados pelos detentores de assinaturas do Festival. Reservas através dos seguintes
contactos: acontecenotec@tecascais.com | 214 670 320
[Horário de bilheteira: de terça-feira a sábado a partir das 16h00 | domingos a partir das 14h00]

MONTE ESTORIL

Teatro Municipal Mirita Casimiro

SEX 05

SÁB 06

DOM 07

21h00

21h00

16h00

TER 09

QUA 10

QUI 11

SEX 12

SÁB 13

DOM 14

21h00

21h00

21h00

21h00

21h00

16h00

TER 16

QUA 17

QUI 18

21h00

21h00

21h00


mostrar mais
Back to top button
Close

Adblock Detected

Please consider supporting us by disabling your ad blocker