CriaçãoProduções da CTATeatroTemporada 2018

MÁRTIR

texto de Marius von Mayenburg | encenação de Rodrigo Francisco

23 NOVEMBRO a 16 DEZEMBRO, 2018 | SALA EXPERIMENTAL

Mártir explora o impacto do pensamento fundamentalista na sociedade actual, debruçando-se sobre o percurso, até ao fanatismo religioso, de um adolescente que foi criado por uma mãe divorciada. Trata-se de uma verdadeira guerra ideológica, aquela que oporá este jovem à sua professora de Biologia, a única pessoa que lhe é próxima e que contradirá os seus argumentos. Como é que se desmonta o raciocínio extremista, e se evita que medre entre nós? A peça de Mayenburg desenvolve-se como uma reflexão em torno da luta contra a radicalização da juventude, lembrando que o fanatismo não é apanágio apenas de uma religião. Mártir fala-nos dos perigos que surgem quando as Escrituras Sagradas passam a ser lidas à letra. Com a iminência dos atentados por parte de fundamentalistas islâmicos, perpetrados um pouco por todo o Mundo, este texto ganha pertinência não porque se preocupe em analisar os efeitos dessa violência, mas porque se debruça sobre as suas causas. O que fará um jovem ocidental refugiar-se num conjunto de princípios anacrónicos, originados por uma leitura literal do Antigo Testamento? Numa época em que os valores morais, ideológicos e familiares se encontram em crise, o que é que temos para propor às gerações mais jovens, cada vez mais desenraizadas? E qual o papel da escola na formação dos cidadãos? Será o discurso dito “politicamente correcto” a melhor forma de lidar com o fundamentalismo? Precisará este adolescente de um par de estalos ou de um abraço?

Marius von Mayenburg (Munique, 1972) formou-se em Alemão Antigo. Em 1992 muda-se para Berlim, onde estuda Dramaturgia. Em 1998 passou a integrar a direcção artística da Baracke, a sala experimental do Deutsches Theater de Berlim. A partir de 1999 muda–se, com Thomas Ostermeier, para a Schaubühne am Lehniner Platz, onde ainda permanece como encenador e dramaturgista residente. Em 2016 a CTA estreou a sua peça O feio, com direcção de Toni Cafiero.

Rodrigo Francisco (Lisboa, 1981) foi assistente de encenação de Joaquim Benite entre 2006 e 2012. É autor de Quarto minguante (2007) e Tuning (2011). Na CTA já dirigiu textos de Almeida Garrett, David Mamet, Ödön von Horváth, Álvaro Cunhal, Ernest Hemingway, Vsevolod Vichnievski, Romeu Correia, Matei Vi?niec e Gotthold Ephraim Lessing.

Companhia de Teatro de Almada

Quinta a Sábado às 21h | Quarta e Domingo às 16h
SALA EXPERIMENTAL | M/12 | Duração: 1h30 (aprox.)

COMPRAR BILHETE

Interpretação Ana Cris, Inês de Castro, Ivo Marçal, João Farraia, Pedro Walter, Rui M. Silva, Tânia Guerreiro e Vicente Wallenstein
Tradução Manuela Nunes
Cenografia José Manuel Castanheira
Figurinos Ana Paula Rocha
Desenho de luz Guilherme Frazão


CONVERSAS COM O PÚBLICO: 24 DE NOVEMBRO E 01, 08 E 15 DE DEZEMBRO ÀS 18H

tags
mostrar mais
Close
Close

Adblock Detected

Please consider supporting us by disabling your ad blocker