notícias

Conversas com o público

Brecht e a Companhia de Teatro de Almada

No próximo sábado às 18h, fechamos o ciclo de Conversas com o público dedicado ao espectáculo A boa alma de Sé-Chuão. Desta vez o tema é “Brecht e a Companhia de Teatro de Almada”. Os convidados para esta conversa são Eugénia Vasques (doutorada, investigadora, Professora-Coordenadora na Escola Superior de Teatro e Cinema, e crítica de teatro no Jornal Expresso durante muitos anos), e Teresa Gafeira que pertenceu ao núcleo fundador da Companhia de Teatro de Almada e interpretou várias personagens proeminentes em espectáculos de Bertolt Brecht, na CTA.


EUGÉNIA VASQUES
 É doutorada, investigadora e Professora-Coordenadora na Escola Superior de Teatro e Cinema/IPL. Autora de trabalhos sobre Artes Performativas e Estudos sobre as Mulheres publicou os volumes: Jorge de Sena: Uma Ideia de Teatro (1938-71); Considerações em Torno do Teatro em Portugal nos Anos 90: Portugal/Brasil/África; Mulheres Que Escreveram Teatro no Século XX em Portugal; O Que É Teatro; João Mota, Pedagogo Teatral (Metodologia e Criação); Para a História da Encenação em Portugal; A Escola de Teatro do Conservatório (1836-1911) Contributo para uma História do Conservatório de Lisboa; Educação Artística: Para um Currículo de Excelência (com Ana Caldas). É membro da direcção do Clube UNESCO para Educação Artística.

TERESA GAFEIRA
É actriz e encenadora. Em 1971 integra o Grupo de Campolide que viria a dar origem à Companhia de Teatro de Almada. Em 1993 recebe o Prémio da Crítica para Melhor Interpretação pela sua Winnie, em Os dias felizes, de Samuel Beckett. O ano de 2000 ficou marcado pela nomeação para o Globo de Ouro para Personalidade Teatral do Ano graças ao seu papel em Mãe Coragem e os seus filhos, de Brecht, encenada por Joaquim Benite. Em 2010 interpretou Pelagea Vlassova, na peça A mãe, de Brecht, também encenada por Joaquim Benite. Teresa Gafeira participou em outros espectáculos deste autor: interpretou com Luís Madureira Canções de Brecht; e também uma colectânea de textos intitulada Guerra? Não obrigado!. Como encenadora, estreou-se em 1992 com o espectáculo para a infância Sopa de pedras.

in CTA 04 Nov 2018

mostrar mais
Close
Close

Adblock Detected

Please consider supporting us by disabling your ad blocker