Temporada 2012

ANO NOVO, GRANDE MÚSICA!

Ensemble Darcos com a Orquestra Sinfónica I direcção musical de Nuno Côrte-Real

15 JANEIRO, 2012 | SALA PRINCIPAL

Heterodoxo e improvável, o Triplo concerto para violino, violoncelo, piano e orquestra em Dó Maior, op. 56 de Ludwig van Beethovem (1770-1827) contrapõe ao tradicional confronto entre um virtuoso e uma orquestra, o diálogo entre esta e três solistas – renovado desafio que exalta a diversidade do génio criador de Beethoven. De composição contemporânea de obras de maior prestígio do catálogo beethoveniano, caso da Sinfonia Heróica, é uma obra singular no género concertante.

O processo de composição do último bailado de Piotr Ilitch Tchaikovski (1840-1893), O Quebra-Nozes (1892), ficou marcado por divergências entre o compositor e a direcção do teatro russo que lhe encomendou a obra – baseada num conto de Natal de Hoffmann. Se a recepção ao novo bailado deixou a desejar, a reacção à Suite orquestral integrando excertos da partitura de O Quebra-Nozes – estreada meses antes do bailado e dirigida pelo próprio Tchaikovski – seria bastante melhor, antecipando a enorme popularidade de que viria a gozar já no século XX.

Nuno Côrte-Real (n.1971) estudou composição e direcção de orquestra em Lisboa e em Roterdão, e dirige obras suas desde 1997, apresentando-se com diferentes formações, portuguesas e estrangeiras, na Europa, Estados Unidos e Brasil. Desdobrando-se por várias frentes, tem efectuado um trabalho sistemático sobre o património musical tradicional, e trabalhado também para ópera e teatro – é da sua autoria o entreacto da ópera Banksters que abre a segunda parte deste concerto. Nuno Côrte-Real é ainda fundador e director artístico do Ensemble Darcos, formação com que tem estreado várias obras de câmara.

M/6

L. V. Beethoven (1770-1827)
Triplo concerto para violino, violoncelo, piano e orquestra, em dó maior, op. 56 

I. Allegro
II. Largo
III. Rondo alla Polacca

-pausa-

N. Côrte-Real (1971)
Entreacto da ópera Banksters, op. 40

P. I. Tchaikovski (1840-1893)
Suite de Quebra-Nozes, op. 71a

I. Abertura
Danças características
a) Marcha
b) Dança da Fada Drageia
c) Trépak
d) Dança Árabe
e) Dança Chinesa
f) Dança dos Mirlitons
II. Valsa das Flores

FICHA TÉCNICA E ARTÍSTICA
ENSEMBLE DARCOS
direcção musical Nuno Côrte-Real
violino George Hlawiczka
violoncelo Filipe Quaresma
piano Helder Marques
Com a ORQUESTRA SINFÓNICA I MAESTRI

mostrar mais
Close
Close

Adblock Detected

Please consider supporting us by disabling your ad blocker