36º Festival AlmadaEspectáculos portugueses

TERROR E MISÉRIA

de Bertolt Brecht
Encenação de António Pires

AR DE FILMES / TEATRO DO BAIRRO (Lisboa, Portugal)

TRADUÇÃO
Fiama Hasse Pais Brandão
CENOGRAFIA
Alexandre Oliveira
FIGURINOS
Luís Mesquita
MÚSICA ORIGINAL E PIANO
Nicolas McNair
DESENHO DE LUZ
Rui Seabra
DESENHO DE SOM
Paulo Abelho
INTERPRETAÇÃO
Adriano Luz
Carolina Serrão
Francisco Vistas
Inês Castel-Branco
Jaime Baeta
João Barbosa
João Maria
Mário Sousa
Rafael Fonseca
Sandra Santos
Crianças:
Manuel Encarnação
Tomás Andrade
PRODUÇÃO
Alexandre Oliveira
Ana Bordalo
Ivan Coletti
Marta Moreira

 

DURAÇÃO
1h40
CLASSIFICAÇÃO
M/12

Estreada em Portugal em Almada, em Julho de 1974, na Incrível Almadense pela mão do Teatro da Cornucópia – usando a mesma tradução desta criação, assinada por Fiama Hasse Pais Brandão (1938 2007) –, a peça foi escrita entre 1935 e 1938, durante o exílio de Brecht na Dinamarca, a partir de testemunhos e de notícias de jornais. Trata-se de uma profunda reflexão sobre a ascensão do nazismo na Alemanha, numa sucessão de retratos do quotidiano de uma sociedade permeabilizada pelo mal através dos seus grandes aliados: o medo, a indiferença e o oportunismo.

António Pires (n. Angola, 1967), director artístico e programador do Teatro do Bairro, tem assinado muitos espectáculos a partir de grandes textos (de Shakespeare a Luísa Costa Gomes, passando por Goethe, Gertrude Stein, Lorca ou ainda Genet, entre muitos outros). O seu teatro vibrante é marcado pela composição de carácter coreográfico. O actor Adriano Luz (n. Porto, 1959), tem trabalhado em teatro (também como encenador), cinema e televisão. No teatro, destacam-se as suas participações em espectáculos do Teatro da Comuna, Teatro da Cornucópia, Teatro do Bairro e Teatro Nacional D. Maria II. A actriz Inês Castel-Branco (n. Lisboa, 1982) tem tido intensa actividade em televisão e cinema. Nos palcos de teatro trabalhou já textos de Lorca, Edward Albee, Michael Frayn, R. W. Fassbinder ou ainda Nelson Rodrigues.


This profound reflection on the rise of Nazism in Germany premiered in Portugal in Almada on July 1974. It was written between 1935 and 1938, during Brecht’s exile in Denmark, stemming from testimonies and newspaper reports and is composed of a series of portraits of the daily life in a society permeated by evil through its great allies: fear, indifference and opportunism.


ALMADA

Escola D. António da Costa . Palco Grande

SEX 12

22h00


mostrar mais
Back to top button
Close

Adblock Detected

Please consider supporting us by disabling your ad blocker