35º Festival AlmadaEspectáculos estrangeiros

L’ÉTAT DE SIÈGE
Estado de sítio

Texto de Albert Camus | Encenação de Emmanuel Demarcy-Mota

INTERPRETAÇÃO:
Serge Maggiani
Hugues Quester
Alain Libolt
Valérie Dashwood
Jackee Toto
Hannah Levin Seiderman Jauris Casanova
Philippe Demarle
Sandra Faure
Sarah Karbasnikoff
Gérald Maillet
Walter N’Guyen
Pascal Vuillemot
Alice Demarcy
ASSIST. DE ENCENAÇÃO:
Christophe Lemaire
CENOGRAFIA E LUZ:
Yves Collet
FIGURINOS:
Fanny Brouste
SOM:
David Lesser
VÍDEO:
Mike Guermyet
CARACTERIZAÇÃO:
Catherine Nicolas
ADEREÇOS:
Griet de Vis

 

LÍNGUA:
Português e francês
legendado em português
DURAÇÃO:
1h40
CLASSIFICAÇÃO:
M/12

Foi há já 15 anos que Emmanuel Demarcy-Mota se estreou no Festival de Almada, com Seis personagens à procura de autor, regressando nos anos seguintes com textos de Brecht, Horváth, Ionesco, Vitrac… Quando passam 70 anos sobre a estreia absoluta do texto de Albert Camus (“um autor da minha adolescência”, revela), Demarcy-Mota resolve montar Estado de sítio para “combater o medo”. A ideia para a peça surge-lhe após os atentados de Paris, em Novembro de 2015: “Quando fecharam os teatros, lutei pela sua reabertura o mais rápido possível”. A fábula política de Camus situa-nos numa cidade na qual um tirano proclama o estado de sítio para usurpar o poder. A Peste, acolitada pela Morte, fará então reinar o terror. Mas um casal de jovens, não por acaso apaixonados, há-de ser capaz de ultrapassar o medo e a inépcia, para dar o exemplo aos restantes cidadãos. E resistir.

Filho do encenador Richard Demarcy e da actriz Teresa Mota, Emmanuel Demarcy-Mota já nasceu dentro do teatro. Aos 17 anos funda, com os colegas do liceu, a Compagnie des Millefontaines, que mantém durante o curso universitário. Em 1994 é convidado a encenar a História do soldado no Théâtre de la Commune, aonde regressa sucessivamente. Em 1999 inicia uma relação com o Théâtre de la Ville, onde cria vários espectáculos que traz também a Portugal. Em 2001 é nomeado director da Comédie de Reims e, em 2008, assume a direcção do Théâtre de la Ville, onde se mantém.


After the terrorist attacks that took place in Paris, in November 2015, Emmanuel Demarcy-Mota decided to stage State of Siege, by Albert Camus. In his opinion, this political fable (starred by a power-hungry tyrant who declares the state of siege just to usurp the throne) is perfect “to fight fear”.


LISBOA

TEATRO SÃO LUIZ
Sala Luís Miguel Cintra

SÁB 14

DOM 15

21h00

17h30


THÉÂTRE DE LA VILLE (Paris / França)
Co-produção: Les Théâtres de la Ville de Luxembourg, Théâtre national de Bretagne (Rennes) e Brooklyn Academy of Music (Nova Iorque) | Apoio artístico: Jeune théâtre national | Co-apresentação: Teatro São Luiz


mostrar mais
Close
Close

Adblock Detected

Please consider supporting us by disabling your ad blocker