35º Festival AlmadaEspectáculos estrangeiros

ARIZONA

Texto de Juan Carlos Rubio | Encenação de Ignacio García

INTERPRETAÇÃO:
Alejandro Calva
Aurora Cano
ASSIST. DE ENCENAÇÃO:
Odett Méndez
CENOGRAFIA E DESENHO DE LUZ:
Raúl Munguía
FIGURINOS:
Edyta Rzewuska
DESENHO DE SOM:
Ignacio García
VÍDEO:
TONO

 

LÍNGUA:
Castelhano
legendado em português
DURAÇÃO:
1h05
CLASSIFICAÇÃO:
M/15

George e Margaret são um casal de norte-americanos que se voluntariaram para o projecto Minute Man, que consiste em partirem para o deserto do Arizona, armados, e vigiarem os “vizinhos” do Sul, à medida que reflectem “sobre as fronteiras”. Arizona, do dramaturgo espanhol Juan Carlos Rubio, anuncia-se como uma “tragédia musical americana”, não renunciando a um amargo traço farsesco. No fundo, George e Margaret são duas pessoas perdidas no deserto da vida: ela lê o Mundo nas Selecções do Reader’s Digest, e ele vai repetindo mecanicamente que “eles [os ‘vizinhos’ do Sul] vêm roubar-nos tudo: a casa, o trabalho – tudo”. A incomunicabilidade absurda que se instala entre ambos é o seio onde medrará a violência. Com uma carreira de espectáculos repartida entre o México (Teatro Helénico, na Cidade do México) e Espanha (Teatro María Guerrero, em Madrid), Arizona encontra-se em digressão pelos Estados Unidos, América Latina – e agora Almada.

Formado pela Real Escuela Superior de Arte Dramático de Madrid, Ignacio García (n. 1977) foi adjunto do director artístico do Teatro Español. No ano passado dirigiu História do Cerco de Lisboa, a partir de José Saramago, que estreou no Festival de Almada. Para além da sua carreira de encenador de teatro e ópera na Europa, Ásia e América Latina, assumiu no final do ano passado a direcção do Festival de Teatro Clássico de Almagro.


Two Americans approach the border with Mexico, in Arizona State, so as to defend their homeland from potential intruders and to “think deeply about borders”. This play is a tragicomic portrait of the soul of two individuals lost in the desert of life but, at the same time, it also discusses current critical problems, such as frontiers, migration, human stupidity and the extent to which humans can be manipulated.


ALMADA

FÓRUM ROMEU CORREIA
Auditório Fernando-Lopes Graça

SÁB 07

DOM 08

17h00

19h00


TEATRO DE BABEL (Cidade do México / México)
Co-produção: Instituto Nacional de Bellas Artes (México) e Centro Dramático Nacional (Espanha)
Colaboração: National Arts Fond (México) e Embaixada de Espanha no México


mostrar mais
Close
Close

Adblock Detected

Please consider supporting us by disabling your ad blocker