Actos ComplementaresLançamento tese sobre o Festival

O teatro faz a festa: o Festival Internacional de Teatro de Almada (1984-2018)

Autoria: Rita Henriques

LANÇAMENTO DE TESE DE MESTRADO SOBRE O FESTIVAL DE ALMADA

Em 2015, a autora Rita Henriques apresentou-se a provas públicas para a obtenção do grau de mestre no âmbito do programa de mestrado em Práticas Culturais para os Municípios, ministrado, entre 2006 e 2016, pelo Departamento de História da Faculdade de Ciências Sociais e Humanas da Universidade Nova de Lisboa. O trabalho de projecto de Rita Henriques, que contou com a total disponibilidade dos arquivos da Companhia de Teatro de Almada para a investigação, intitulava-se «O Festival Internacional de Teatro de Almada. Um estudo de caso.».
Esta obra, agora editada pelo FITA, é uma versão revista e actualizada daquele trabalho académico. Ao longo da sua análise, Rita Henriques revela, desde a génese da Festa, as intenções e as estratégias de Joaquim Benite (1943-2012) e da sua equipa, as cumplicidades artísticas, os alheamentos do poder político central, os combates permanentes e as dificuldades de financiamento.
A autora mostra também como, em cada edição, os públicos foram sendo sucessivamente confrontados com escolhas exigentes e escolhas lúdicas, que colocavam em confronto diversas formas de ver o Mundo e de estar no palco.
Rita Henriques conduz o leitor através da história do FITA enquanto aponta dificuldades, salienta diferenças, detecta recuos, identifica evoluções. A análise ponderada da actividade do FITA permite-lhe avançar com uma proposta de leitura das três primeiras décadas de existência do Festival enquanto programa cultural e político mas também enquanto projecto colectivo.

Carlos Vargas

Rita Henriques (n. 1992) iniciou o seu percurso académico na Universidade de Coimbra, onde se licenciou em Estudos Artísticos e surgiu o interesse pela área da programação cultural. Este levou-a a ingressar no programa de mestrado em Práticas Culturais para Municípios, na Universidade Nova de Lisboa. Tendo desenvolvido uma particular atenção ao tema das dinâmicas e práticas

culturais em espaço urbano, com especial enfoque nos festivais, a autora, juntamente com o seu então orientador, o Professor Carlos Vargas, debruçou-se sobre o caso do Festival de Almada, um exemplo ímpar de uma prática cultural cujas dinâmicas espaciais são particularmente complexas. A autora continua a focar-se nestas mesmas temáticas, frequentando estudos de doutoramento.

 

ALMADA

ESPLANADA DA ESCOLA D. ANTÓNIO DA COSTA

DOM 14 JUL

18:00


mostrar mais
Back to top button
Close

Adblock Detected

Please consider supporting us by disabling your ad blocker